Pesquisar este blog

Fim de ano complicado Part.1


Estava eu passeando com Cambito na praia (às oito da noite). Me encontrei com meu primo, também passeando com seu cachorro, uma Dachshund de pouco mais de um ano. Soltamos os cães na areia e ficamos conversando por cerca de meia hora. Na hora que decidimos ir embora... Cambito se afasta e meu primo faz uma besteira: me deu o cão dele pra que eu o segurasse e correu atrás de Cambito.

Não deu outra, em poucos segundos Cambito some de nossas vistas. Fiquei louco, percorri toda orla da praia correndo e de carro, perguntava a todo mundo e cada um que dizia ter visto um cachorro de corrida cinza em um local cada vez mais distante. Depois de aproximadamente uma hora e meia de buscas um porteiro de prédio que dizia ter visto Cambito me alertou – muitas vezes os cães voltam para casa sozinho.

Achei um pouco improvável, até porque ele tinha apenas sete meses de vida e no caminho de volta ele teria de atravessar cinco pistas super movimentadas, além disso, era sexta a noite e a cidade estava bombando de gente e carro nas ruas.

Quando chego em casa logo comento com o porteiro: Perdi meu cachorrinho! O porteiro sorri e diz: Cambito chegou aqui sozinho e eu o coloquei pra dentro, sua irmã já veio aqui buscá-lo.

Corri pro elevador, o percurso até o apartamento pareceu uma eternidade. Quando abro a porta, vejo cambito com a cara mais 'deslavada' do mundo brincando com minha mãe, logo ele corre pra me receber com aquela alegria.


Abaixo um mapinha do quanto ele andou:

Na hora do desespero me lembrei que poderia ter colocado uma identificação em Cambito, mas nunca achava uma plaquinha legal nos PetShops da cidade. Elas eram sempre grande demais, caras, sem criatividade e sempre redondas ou no formato já tão 'batido' de ossinho. Eu imaginei que elas poderiam machucá-lo com o balançado das corridas. Foi aí que me bateu o espírito do faça você mesmo!

Peguei esse pedaço de metal que encontrei na minha caixa de ferramentas. Cortei, arredondei as pontas, fiz os dois buraquinhos.

Coloquei o nome dele na frente e o meu nome atrás (juntamente com meu telefone). Depois achei essa correntinha em metal num chaveiro que eu tinha, e a abutuadeira eu reterei de uma bolsa velha da minha irmã. Deu nisso aí embaixo, até agora tem servido bem. ;D

Observe que ela não fica pendurada como as placas tradicionais, no pescoço dele ficou super estiloso e o melhor de tudo: saiu grátis! ;D

2 comentários:

  1. Cara, vc é mto criativo, Tem que fazer essas coisas pra vender, nunca pensou nisso não?
    Eu passo pela mesma coisa que vc aqui na minha cidade: falta coisas interessantes. E se for comprar em sites próprios na internet, sai mto caro. Eu até faria também, se tivesse os recursos básicos, como ferramentas, e habilidade com metal. mas não tenho. Então meus filhotes ficam a desejar essas coisinhas, hasuhsauahuah

    ResponderExcluir
  2. Só se fosse p/ eu morrer de fome.. heuheheheuheuehe..

    Mas não tem o que fazer...
    Qualquer um consegue! Outra dica é vc procurar essas peças em lojas de bijouterias, da p/ achar muita coisa legal. Tende! =D

    ResponderExcluir